Mesas Redondas

Mesa 1

O que estamos aprendendo com os campos rupestres?

Yasmine Antonini Itabaiana

Yasmine Antonini Itabaiana

Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Transferência de metais pesados entre plantas e fauna associada: lições aprendidas nos campos ferruginosos do Quadrilátero Ferrífero

Abel Augusto Conceição

Abel Augusto Conceição

Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)

Habitats e distúrbios nos campos rupestres
Caroline Oliveira Andrino

Caroline Oliveira Andrino

Instituto Tecnológico Vale (ITV)

O que as Eriocaulaceae têm a nos contar sobre os campos rupestres?

Mesa 2

O que sabemos sobre ensinar? Novas perspectivas sobre o ensino de botânica

Rosy Mary dos Santos Isaias

Rosy Mary dos Santos Isaias

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Botânica para que e porquê?

Renata Carmo de Oliveira

Renata Carmo de Oliveira

Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Paulo Takeo Sano

Paulo Takeo Sano

Universidade de São Paulo (USP)

Mesa 3

De pequenas estruturas a grandes respostas: potencialidades da anatomia vegetal

Valdnéa Casagrande Dalvi

Valdnéa Casagrande Dalvi

IFES – Rio Verde GO

Estruturas secretoras em plantas: você conhece?

Cássia Michelle Cabral

Cássia Michelle Cabral

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

O que os olhos não vêem a anatomia mostra: Como os herbicidas podem impactar a arquitetura foliar.

Italo Antonio Cotta Coutinho

Italo Antonio Cotta Coutinho

Universidade Federal do Ceará (UFC)

O encantamento dos campos rupestres: revisitando a anatomia das plantas

Mesa 4

Modelando os campos rupestres

Thiago Santos

Thiago Santos

Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Modelagem: pressupostos, limitações, vantagens e ferramenta

Evandro Machado

Evandro Machado

Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

O que sabemos sobre a distribuição espaço-temporal de Asteraceae nos Campos Rupestres da Serra do Espinhaço?

Thaís Nogales da Costa Vasconcelos

Thaís Nogales da Costa Vasconcelos

Universidade de São Paulo (USP)

Idade e diversificação da flora endêmica do campo rupestre

Mesa 5

A flora e as paisagens brasileiras pelo olhar de naturalistas

Danielle Piuzana Mucida

Danielle Piuzana Mucida

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Bernardo Machado Gontijo

Bernardo Machado Gontijo

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Renato Mello-Silva

Renato Mello-Silva

Universidade de São Paulo (USP)

Mesa 6

Campos rupestres: montanhas de plantas

Jimi Nakajima

Jimi Nakajima

Universidade Federal de Uberlândia

Paulo Takeo Sano

Paulo Takeo Sano

Universidade de São Paulo (USP)

Nádia Roque

Nádia Roque

Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Mesa 7

Da história natural às decisões políticas

Leonardo Galleto

Leonardo Galleto

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Historia natural y ecología política: análisis de riesgos y oportunidades a partir de experiencias en plataformas internacionales (IPBES, TEEB)

Clemens Schlindwein

Clemens Schlindwein

Universidade de Córdoba, Argentina

Quando origem do pólen importa – histórias sobre forrageadores especialistas

Anselmo Nogueira

Anselmo Nogueira

Universidade Federal do ABC (UFABC)

Flores de pólen como um exemplo de convergência fenotípica